evento rd on the road

Que erros sua agência de publicidade não deve cometer em 2018?

O ano está acabando e nada melhor que entrar com todo o gás em 2018, não é? Por isso, ficar atento aos seguintes erros é fundamental!

[fa icon="calendar"] 27/12/2017

Erros em agências de publicidade

Já inclua no planejamento para 2018: Que erros sua agência não deve cometer no próximo ano?

Com 2018 batendo na porta surge a necessidade de planejar ações a fim de que os objetivos de sua agência de publicidade sejam alcançados sem muitas dificuldades.

E não tem jeito, uma das formas de acertar é olhar para trás e visualizar ações que não foram tão eficazes assim. Aprender com os erros não é apenas uma frase bonita, é preciso colocá-la em prática!

Pensando nisso, nós selecionamos alguns equívocos usualmente cometidos por algumas agências para que você e sua equipe evite-os ao máximo no próximo ano!

 

Que erros sua agência de publicidade deve evitar em 2018?

Erros no briefing, falta de planejamento... São erros comuns, mas que devem passar longe da sua agência no ano que vem aí. Confira alguns deles a seguir:

 

Não se planejar

Nós gostamos de enfatizar o quanto um planejamento pode fazer a diferença ao longo da execução de um projeto.

E não é para menos! É por meio de um planejamento que se define diretrizes importantes quando o objetivo é atender de forma satisfatória aos clientes e de quebra acrescentar ações que vão tornar esse caminho mais descomplicado. 

Do contrário, até mesmo as grandes agências correm o risco de serem surpreendidas ao longo do ano.

E sim, não é nenhuma novidade que imprevistos podem acontecer, mas estar preparado contribui para que você saiba lidar com acontecimentos inesperados.

Quando não há um planejamento, a saúde de toda agência é colocada em risco, seja ela relacionada à capacidade produtiva, gestão financeira, rotina operacional, esta última abrange a distribuição de tarefas, confecção das peças e entrega do job ao cliente.  

 

Não confeccionar o Briefing corretamente

Outro tema constantemente debatido por nós aqui no blog está relacionado à confecção do briefing.

Mas nunca é demais ressaltar a importância que esse documento representa no resultado final de um job e o quanto ele é responsável pelas constantes alterações solicitadas pelo cliente quando não é elaborado de forma correta.

Além disso, é ele quem vai cercear a relação entre a agência e o cliente, por isso precisa conter informações completas acerca de seu negócio e das especificações relacionadas ao job.

Abaixo listamos alguns erros cometidos na elaboração do briefing:

 

1. Não inserir informações suficientes ou em excesso

Na correria do dia a dia informações importantes acabam sendo deixadas de lado, bem como a descrição dos objetivos os quais o cliente quer atingir.

Mas o contrário também pode acontecer, briefings muito extensos acabam se tornando cansativos e levam a crer que as informações não foram filtradas, mas sim inseridas de forma indiscriminada no roteiro.                    

2. Não fazer uma análise dos concorrentes               

Outro descuido cometido durante a descrição do briefing é não efetuar uma análise dos concorrentes.

Isso porque uma das maneiras de enxergar o diferencial que a sua conta possui é visualizando o atual cenário dos concorrentes. Portanto é essencial: 

  • listar quais são os concorrentes diretos e indiretos;
  • conhecer seus respectivos produtos ou serviços;
  • efetuar um levantamento de preços, descontos e promoções definidos para cada um;
  • analisar a qualidade de seus serviços ou produtos;
  • compreender seus pontos fortes e fracos.

 

4. Não estudar o seu próprio cliente

Não se esqueça, este é o momento crucial para entender as necessidades dos clientes e entregar os resultados esperados. Pesquise e estude tudo o que puder sobre o negócio de seu cliente e não se esqueça de estabelecer metas e objetivos bem claros!

Agora é só colocar o briefing em prática a partir do nosso modelo gratuito!

 

Não dar a devida atenção ao setor financeiro

Para boa parte dos publicitários, o universo financeiro pode ser um assunto complexo quando não há muito estudo, dedicação e ferramentas envolvidas em sua gestão. 

As consequências podem ser ainda piores quando não há uma integração financeira com os demais departamentos.

Negligenciar o setor financeiro, não é, entretanto, a pior forma de lidar com o tema. Isso porque existem erros constantemente praticados por gestores e que comprometem todo o potencial de crescimento da agência. Veja quais são:

 

1. Não acompanhar as contas a pagar e a receber

Imagine ter que arcar com gastos desnecessários (e muitas vezes inesperados), como multas e juros?

Acredite, esta é uma das consequências quando se desconhece os vencimentos de contas a pagar.

Este, por sua vez, é um cenário conhecido quando não há um conrole efetivo sobre as contas pendentes e as que serão recebidas.

Mas não se trata apenas disso, para que esse controle seja efetuado corretamente é fundamental seguir os seguintes procedimentos:

  • Saiba precificar os seus serviços: Essa prática garante não só uma competitividade saudável do seu serviço, mas também assegura sua liquidez.
  • Cuidado ao contar com valores os quais ainda não foram quitados: Procure registrá-los somente quando o pagamento for efetuado pelo cliente, desta forma, o financeiro não conta com uma receita que, na prática, se encontra inexistente no caixa. 

 

2. Não realizar projeções financeiras

Tão importante quanto controlar as contas a pagar e a receber é se basear em uma uma visão financeira ampla a fim  se preparar melhor para possíveis sazonalidades.

Na prática, existem duas formas de compreender os valores das despesas: através dos custos fixos e despesas preestabelecidas, como o fee mensal. 

Quando não há um controle eficiente desta demanda, corre-se o risco de se deparar com futuros prejuízos, uma vez que é quase impossível prevê-los com antecedência ou elaborar estratégias para evitá-los.

 

3. Não gerar relatórios de comissão

Uma das dúvidas mais frequentes em agências está relacionada aos valores referentes a comissões recebidas e com recebimento pendente.

Sabia que não praticar um acompanhamento desses valores pode impactar a segurança financeira da agência? Sobretudo quando a influência da inadimplência no seu faturamento não é medida.

A boa notícia é que existem ferramentas que proporcionam uma visão aprofundada sobre os valores a receber dos fornecedores e que tenha uma integração com os lançamentos realizados pelo financeiro.

 

4. Não analisar o DRE

O DRE (Demonstração do Resultado do Exercício) permite um acompanhamento das principais informações financeiras da agência.

Sem esse apoio, é praticamente inviável visualizar o planejamento de receitas  e despesas bem como o valor de contratos fechados em um determinado período.

Se o seu objetivo é avaliar melhor a utilização de recursos a agência, essa análise é essencial para cercear o departamento financeiro a partir de resultados seguros e indispensáveis para a tomada de decisão.

 

Não estabelecer uma estratégia definida na equipe comercial

Fechar boas contas em maiores quantidades é, sem dúvidas, um objetivo almejado por grande parte das agências.

Todavia, encurtar o ciclo de vida de um lead não é uma tarefa simples. A seguir listamos alguns erros os quais sua equipe comercial precisa evitar.

 

1. Não conduzir o lead a enxergar suas possíveis necessidades

Em linhas gerais, um dos objetivos mais importantes do time comercial é conduzir quem está do outro lado da linha a enxergar suas necessidades.

Mas, para que isso ocorra é preciso realizar perguntas capazes de levar o lead a perceber possíveis gargalos em seu negócio.

Uma das formas de alcançar tais respostas, é realizando perguntas retóricas com o objetivo de ratificar deficiências que ainda não estejam latentes.

 

2. Não escutar o que o lead tem a dizer

Começar a falar sobre os atributos e benefícios do produto antes mesmo de ouvir o que o prospect tem a dizer é um equívoco cometido por boa parte das equipes comerciais.

É preciso, antes de tudo, entender a dor do lead para que as soluções sejam focadas em suas reais necessidades.

Também é muito comum que falhas sejam apontadas sem que possíveis soluções sejam indicadas.

Que tal exercer o outro lado da situação? Indique o que o prospect faz de melhor, elogie os seus pontos fortes e, em seguida, aponte melhorias.

 

3. Apresentar o produto no momento errado

Outro erro comum é fazer apresentações do produto muito cedo.

Isso porque já está mais do que claro que "empurrar" algo para alguém sem conhecer suas necessidades é uma técnica ultrapassada e pode significar uma enorme perda de tempo para o time comercial.

Nesse caso, tente trabalhar ao máximo o branding na mente do consumidor e, acima de tudo, gere uma necessidade, não force-a.

 

4. Prometer o que não se pode cumprir

Gerar grandes expectativas e no fim das contas não cumpri-las pode afetar de forma negativa a reputação da agência e claro, os resultados do próprio cliente.

De toda forma, caso as promessas sejam mantidas e a agência não reunir, naquele momento, os recursos necessários para colocá-las em prática, há grandes chances de que os resultados fiquem abaixo do esperado pelo cliente.

Nesse caso, definir e gerenciar as expectativas conforme o potencial produtivo da agência é essencial para evitar um mal-estar com o cliente. 

Guia de Reflexão: 6 Problemas de uma Gestão não Padronizada

Neste guia são pontuadas as consequências de uma gestão que não acompanha um padrão. Faça o download e reflita sobre os processos da sua agência


Problemas de uma Gestão não padronizada

 

Começar o ano sem integração

Imagine a seguinte situação: O ano é 2018 e já estamos no mês de março. Sua agência fez um excelente planejamento, os briefings estão padronizados e a estratégia do time comercial está redondinha.

Mas... o controle sobre o tempo gasto em cada job não é efetuado e as falhas operacionais são constantes. Parece que o cenário não está tão positivo assim, não é?

Parte desses problemas acontecem por conta da ausência de um sistema integrado, capaz de gerenciar toda a agência de publicidade com a possibilidade de integração online com o cliente.

Começar o ano já utilizando essas funcionalidades possibilita que todo o planejamento seja colocado em prática, além de facilitar projeções de cenários futuros.

 

E então, preparado para 2018?

Cometendo ou não os erros listados aqui, é importante conhecê-los e ficar atento para evitá-los ao máximo.

Certamente existem outros os quais não foram mencionados, nós indicamos os principais,  o que já é suficiente para se preparar para o próximo ano sem dar margens para prejuízos.

E então, pronto para entrar com o pé direito em 2018? Antes de responder, que tal começar aumentando a produtividade da sua equipe?

É só clicar na imagem abaixo para descobrir as melhores dicas de produtividade para já colocar em prática em sua agência de publicidade.

Nova call-to-action



Viviane Rodrigues

Escrito por Viviane Rodrigues

Graduada em Jornalismo e cursando Marketing, auxilia no marketing do iClips e acredita que o marketing digital tem grande importância na condução de qualquer negócio.


Posts Relacionados

evento rd on the road