mini curso gestão de agências

Fee Mensal: Como Definir seu Valor? Quanto Cobrar?

Entenda o que é Fee Mensal e como definir o seu valor através do nosso passo a passo.

[fa icon="calendar"] 21/02/2017

Como Precificar o Fee Mensal

Uma das formas de receita mais empregadas nas agências de publicidade é o tal do "fee mensal".  Apesar de popular, muitas vezes é mal empregado. Isso porque a precificação é baseada, frequentemente, em achismos do comercial e/ou dos gestores das empresas criativas. 

Pensando nisso, reunimos algumas informações nesse artigo sobre o assunto. Nos próximos parágrafos, você entenderá o que é fee mensal e como definir seu valor com eficácia de forma a impossibilitar prejuízos à empresa e manter a saúde financeira da agência.

 

O que é Fee Mensal?

Fee é uma mensalidade combinada entre cliente e agência de publicidade para que seja realizado um conjunto de serviços. 

Algumas agências trabalham com quantidade de jobs. Outras atuam sem limites de produção. Porém, o mais adequado para manter a saúde financeira da agência de publicidade é combinar uma mensalidade baseada nas horas trabalhadas por seus criativos. Entenda por quê!

 

Por que precificar o fee baseando-se nas horas é a forma mais eficaz de precificação?

 

A definição do valor do fee deve se basear nas horas por inúmeros motivos. Para você entender melhor, a seguir citamos alguns exemplos.

Se o contrato de um determinado cliente não impõe limite de jobs - como acontece com algumas agências que preferem trabalhar o "senso comum de seu cliente" - obviamente, você não tem controle da produção e não tem a opção de negar o desenvolvimento de algum job. Isso significa que, de uma hora para outra, a sua produção pode se intensificar e alcançar o prejuízo.

Fee Mensal em Agências de Publicidade

E isso você deixou claro no contrato que era direito do cliente. E vai ter que cumprir. 

Por outro lado, se você precifica os seus jobs levando em consideração valores de peça, você pode estar ignorando que um Outdoor com ilustrações e vetores personalizados custa um valor maior para a agência que um Outdoor com uma fotografia do Shutterstock. Ou seja, a primeira situação lhe dará uma margem de lucro muito inferior, podendo alcançar até um prejuízo. 

Dessa forma, o adequado é entender que algumas peças sugarão mais tempo de seus colaboradores que outras. E isso não é definido pelo formato - se é uma postagem, um gif, um outdoor ou até mesmo um anúncio impresso de duas páginas para uma revista. Isso é definido pela complexidade de desenvolvimento da peça.

E, você como gestor, precisa estar atento a isso porque essa circunstância influencia diretamente na saúde financeira de sua empresa. 

 

Planilha de Estimativa de JOB

Nova chamada à ação

 

Fee Mensal: Quanto Cobrar?

Siga os passos a seguir e entenda como você deve definir o valor do seu fee mensal.

 

Observe o Valor das horas dos funcionários

Explicado o porquê definir a mensalidade baseando-se nas horas consumidas por seus colaboradores, é preciso prestar atenção ao valor das horas de seus funcionários. 

Obviamente, criativos com mais competências têm salários mais altos. E isso deve ser levado em consideração quando um colaborador for designado para determinadas funções.

Por exemplo, um criativo sênior que tem um alto valor/hora não deve fazer uma postagem para Facebook de um fee que foi precificado levando em consideração os valores dos criativos júniores. Dessa forma, é preciso ter em mãos o valor/hora de seus colaboradores. (Entenda como Implementar o Timesheet e controlar o gasto de horas de seus funcionários)

Fee Mensal e Precificação

 

Como Definir o Valor/Hora dos Funcionários?

A definição do valor da hora de seus colaboradores deve ser realizada dividindo o salário mensal de seus funcionários pela quantidade de dias dos mês. Para a conta ser assertiva, leve em consideração apenas dias úteis visto que os demais terá ausência de produtividade.

Por exemplo, se o salário de um colaborador é R$1200, e nesse respectivo mês há 22 dias úteis de 8 horas laborais, o valor da hora deste funcionário é aproximadamente R$6,81. (Veja 5 coisas que você precisa saber antes de implementar o Timesheet)



Defina a quantidade de horas adequadas para seu cliente

 

Em um planejamento prévio, projete a quantidade de horas adequadas para o seu cliente. Por exemplo, se o ideal é realizar ações mensais em redes sociais, estipule uma quantidade de horas que geralmente é consumida. Mas deixe claro que essa circunstância é subjetiva e que essa produção pode ser alterada de acordo com as necessidades de comunicação de seu cliente. Lembre-se, é uma projeção. Mas você e sua agência estão dispostos a realizar estudos o tempo inteiro para trazer resultados precisos para suas contas. (Baixe nossa planilha para contabilização das horas trabalhadas em cada job)



Calcule o custo de mão de obra e demais custos

Com o valor das horas de seus colaboradores você já está no meio do caminho para entender o custo dos jobs deste cliente para sua agência. Porém, é preciso entender a hora total da empresa para esta conta. 

Analise, nesta etapa, o custo da hora total da agência, e não apenas dos criativos.

Isso significa que você deverá considerar o valor hora do atendimento publicitário mais o do financeiro mais os custos de água, luz, entre outros. Considere tudo e todos que estão envolvidos nesta conta.

Mas, lembre-se que não adianta formular apenas um valor / hora fixo da agência. Existem clientes que não vão precisar de ilustradores, por exemplo, e esse custo não deverá entrar no fee. Muito menos os dos demais atendimentos que não têm relação alguma com essa conta.

 

Defina a porcentagem de lucro

Definidos os custos, está na hora de estipular a margem de lucro que sua empresa criativa quer conquistar com este fee. 

Nesta etapa, você precisa pegar o valor/hora da agência total e somar com a margem de lucro que quer obter. 

 

Gere a proposta

Com os custos mais o lucro em mãos, está na hora de elaborar a proposta para seu cliente. 

Sabemos que o mercado publicitário é um tanto competitivo e que os clientes têm sede por descontos. Mas, lembre-se, que de nada adianta ter uma carteira lotada de contas se estas conquistam prejuízo a sua empresa. Também de nada adianta possuir um grande cliente que demanda muito serviço a ponto de causar prejuízo porque você quer tê-lo em sua carteira. A não ser, é claro, que ele traga junto muitas outras contas que pagem seu serviço. Mas, acredite!, isso acontece muito pouco. E, quando acontece, ainda assim é difícil impossibilitar um prejuízo. 

 

Resumo

Esquematicamente, então, para precificar o fee de forma eficaz, você deve seguir as seguintes etapas:

  1. Definir o valor / hora dos funcionários envolvidos naquela conta;
  2. Projetar a quantidade de horas adequadas para a conta;
  3. Definir o valor / hora total de funcionamento da agência;
  4. Determinar a margem de lucro;
  5. Gerar a proposta.

 

Veja Também

3 Planilhas de Controle Financeiro para Agências

O que é ROI e qual sua importância para as Estratégias Digitais?

Nova chamada à ação

 



Maria Eduarda Paschoal

Escrito por Maria Eduarda Paschoal

Graduada em Publicidade e Propaganda e completamente apaixonada pela área que atua. Sua brincadeira de criança era criar conteúdos para seus flogs e blogs. Hoje, trabalha como Analista de Marketing na iClips e é apaixonada em como emprega suas horas laborais. Marketing – principalmente o digital - é uma das suas maiores paixões.


Posts Relacionados

Ebook Modelo Briefing