mini curso gestão de agências

Retrabalho: O que fazer quando há muito?

Práticas simples podem te ajudar a manter seus contratos sempre rentáveis.

[fa icon="calendar"] 15/09/2016

RETRABALHO.jpg

É meu caro, se você chegou a essa conclusão... Comemore! Não pelo prejuízo iminente, mas por ter conseguido tal informação. Isso significa que você tem uma boa noção de gestão de custos. Muitas agências simplesmente não sabem qual o custo gerado por determinado Job e se o retrabalho na agência está reduzindo a margem de lucratividade. Muitos gestores não sabem nem se o job se paga. E isso sim é um fator ainda mais preocupante. Por isso, é tão importante entender um pouco sobre gestão financeira para agências.

 

Se você não sabe a despesa gerada pelos seus serviços, como poderá avaliar se os seus contratos possuem a margem de lucro desejada?

 

Bem, vamos aos fatos. Uma prática corriqueira nas agências é o contrato de Fee Mensal. Com ele, é possível cobrar um valor fixo mês a mês, o que dá ao cliente direito a uma série de serviços – previamente acordados entre ele e a agência. Porém, em muitos casos, um item passa despercebido nessa negociação: A Refação! 

As refações, as tão temerosas "alterações", mais conhecidas como "retrabalhos", acontecem diariamente, em muitos casos. E mais de uma vez na mesma peça. Como estas demandam tempo de serviço, obviamente, geram custo para a agência.

Mas a pergunta que não quer calar é:

 

Este custo está previsto no seu contrato?

Se a receita mensal do seu Fee não compreende possíveis despesas com as alterações, há grandes chances do seu cliente estar gerando prejuízo. E aí vem um novo questionamento:

 

Vale a pena renovar essa conta?

Para chegar nessas respostas, você precisa ter o tempo de trabalho de cada colaborador registrado. Uma forma de registrar este tempo gasto em cada trabalho com suas refações é com a utilização de uma ferramenta de Timesheet’. A ferramenta de Timesheet trará, em relatórios, o cálculo que cruza o tempo de trabalho com o valor/hora do funcionário. Em seguida, apresentará o custo operacional da agência.


Com esses dados em mãos, você pode decidir limitar o número de alterações que o cliente tem direito, ou então, cobrar as alterações por fora, com base no número de horas trabalhadas. Há também a possibilidade de ajustar seu valor de parcela e instruir seu atendimento a defender a ideia criativa de forma mais eficaz – pois muitas vezes as alterações dos clientes podem ser revertidas por eles. Tudo isso afim de garantir a lucratividade da empresa, pois trabalhar com margem de lucro pequena (e/ou negativa) não vai incentivar sua empresa a crescer. Entenda como funciona a ferramenta de timesheet.

 

Um alguns casos somos “iludidos” por um cliente que traz um valor alto de receita para a agência e nos esquecemos de avaliar se os custos gerados resultam num Job realmente lucrativo. Como diria o ditado, ‘nem tudo que reluz é ouro’!

 

Faça seus jobs se pagarem e gerar lucro!

Como visto anteriormente, uma das formas de gerir seus custos é implementando a ferramente de timesheet. Para saber mais sobre a ferramente, clique no banner a seguir e faça o download de nosso material no qual explicamos maiores detalhes sobre este.

Veja também:

Pedido de Inserção - PI - PlanilhaModelo de Briefing GratuitoGestão de Agências de PublicidadeEstimativa e Precificação de Jobs



Maria Alice Barreto

Escrito por Maria Alice Barreto

Formada em Comunicação Social, desenvolve atividades relacionadas ao marketing digital e à produção de conteúdo das nossas diversas plataformas.


Posts Relacionados

Ebook Modelo Briefing