15
mar

Autonomia no trabalho: a importância da liberdade para o profissional

Que tal começar a delegar mais tarefas e dar mais autonomia aos seus funcionários? Entenda como esse processo traz vantagens à sua agência e à motivação dos seus colaboradores e veja dicas interessantes sobre o tema!

Um bom gestor é aquele que, entre outras funções, consegue delegar tarefas. Mas para que esse modelo funcione, é imprescindível que haja confiança na equipe e um incentivo à autonomia no trabalho.

Funcionários mais autônomos conseguem ter uma sensação maior de pertencimento porque entendem que os seus superiores confiam no seu trabalho e nas suas decisões, o que melhora o clima organizacional como um todo.

Essa mudança na forma de gerir equipes aconteceu, justamente, devido à chegada dos millenials. Uma geração com pensamentos diferentes e que valoriza ambientes de trabalhos mais criativos e dinâmicos, sem tanta burocracia corporativa.

Quer entender melhor esse tema? Continue a leitura!

O que é autonomia no trabalho?

A autonomia no trabalho pode ser definida como a necessidade de estar no comando de nossas experiências, ações e atitudes, uma definição levemente diferente do senso comum de achar que autonomia é igual independência.

A distinção aqui é que a autonomia, no contexto do ambiente de trabalho, demonstra um entusiasmo e vontade de participar em várias atividades ou ter determinados comportamentos porque eles estão alinhados com os interesses e valores reais do indivíduo.

Existe um senso de opção e escolha que permite que colaboradores engajem em atividades com o coração aberto, do que agir sobre algo simplesmente porque alguém te mandou fazer aquilo daquele jeito.

Autonomia, portanto, significa ter a opção de buscar fazer por conta própria. Assim, um trabalhador com mais autonomia é aquele que, a partir da cultura organizacional e dos parâmetros estipulados para a sua área de atuação, tem um pouco mais de liberdade para tomar determinadas ações.

Podemos entender que a autonomia significa ter a segurança e o conhecimento prévio para tomar iniciativa nos momentos certos, sempre se baseando na forma como a organização utiliza esses conhecimentos e quais são os seus valores.

Lembre-se que ao oferecer autonomia aos seus colaboradores, você também estará lhes oferecendo responsabilidade. Afinal, já que eles são capazes de decidir, também são responsáveis pelas suas ações.

Em uma excelente palestra para o TEDx Talk em São Paulo, o consultor Alexandre Pellaes faz uma reflexão sobre o novo mundo do trabalho, onde as relações tradicionais hierárquicas estão acabando e a autonomia é a palavra-chave para a motivação e propósito. Confira no vídeo abaixo:

Qual a relação entre autonomia no trabalho e confiança?

Confiança é fundamental para o engajamento dos colaboradores, especialmente relacionado ao seu componente de autonomia. Se você não confia nas pessoas, então certamente você vai acabar microgerenciando, uma atitude pouco produtiva.

Você vai monitorá-los e tentar controlá-los, tratando seus colaboradores mais como peças de uma máquina do que como pessoas completas que trazem seus talentos e habilidades para o cargo. Sem confiança na empresa, você limita as contribuições criativas e mina toda a pluralidade.

Quais são os fatores motivacionais internos e externos?

Autonomia e motivação andam de mãos dadas. Se você se sente dono das suas responsabilidades e você pode ter escolhas para chegar a determinado ponto, você se sente motivado. Ter poder de decisão é um grande fator para a motivação, basta ter em mente que é a partir dessa relação que jogos funcionam. Porque outro motivo você entraria em uma partida online se não fosse a influência que você exerce no jogo? 

Com autonomia, a empresa está basicamente dizendo “nós confiamos em você para tomar boas decisões, fazer um bom trabalho e nos impressionar com sua contribuição”. Isso motiva o colaborador a tomar o próximo passo e explorar novas formas de melhorar o negócio e entregar mais valor para os clientes.

Quando um colaborador fica à frente e contribui, você precisa dizer “caramba! Isso é demais! Vamos te dar mais autonomia”. Com mais autonomia vem mais motivação, mais entregas e mais crescimento. 

Essa liberdade e esse voto de confiança que a empresa dá ao funcionário é um gatilho para que ele contribua mais, faça mais e explore novas formas de fazer o que ele já faz. Ela dá um senso de importância.

O oposto é verdadeiro também. Se você limita a autonomia, os funcionários não se sentirão convidados a contribuir. Tirando a liberdade deles fazerem o que sabem, você está conseguindo só metade (ou menos) do esforço que eles poderiam exercer. Não há recompensa em fazer algo somente por fazer.

Para uma autonomia no trabalho eficaz, a produtividade também precisa estar em alta. Então que tal baixar nosso kit completo de produtividade para impactar sua agência?

Nova call to action

E como fica a responsabilização?

Como equilibrar autonomia com responsabilidade? Claridade e transparência são, com certeza, as melhores respostas. Sua empresa precisa ter a seguinte abordagem: “vamos ser claros com relação às expectativas e transparentes em respeito às nossas limitações.

Por exemplo, um departamento de atendimento ao cliente tem alguns procedimentos e regras para seguir. Quando falamos em autonomia, não queremos dizer “vamos quebrar todas as regras”, mas sim “vamos ser transparentes com relação às restrições que temos contornar”.

É simplesmente analisar onde há regulamentos e onde há fatores limitadores fora do controle da agência. É perguntar o que eu, como gestor, e você, como colaborador, podemos fazer para manobrar dentro das estruturas preestabelecidas.

Com autonomia, há transparência no ambiente de trabalho e nas expectativas para metas e resultados. Isso requer, no entanto, ter conversas realmente abertas com os funcionários e ouvir o que eles têm para dizer.

Quais os benefícios de motivar a autonomia no trabalho?

Como dissemos na introdução, oferecer mais autonomia no trabalho às suas equipes é capaz de trazer vários benefícios, tanto à sua empresa como aos seus funcionários. Veja algumas das mais importantes.

Powered by Rock Convert

Aumenta a felicidade e a realização no ambiente de trabalho

Reconhecimento é algo que todos os funcionários buscam, e ele pode ser oferecido de maneiras bem distintas, como: aumento no salário, promoção e, também, com mais autonomia.

As empresas inovadoras estão o tempo todo tirando seus colaboradores da zona de conforto, dando-lhes independência para tomar determinadas decisões e resolver problemas.

Isso ajuda a fortalecer o reconhecimento do papel dos times para os resultados, valorizando o potencial analítico e criativo dos seus funcionários e melhorando a sensação de realização e de felicidade deles em relação a sua empresa.

Melhora a eficiência

Inovação é a palavra-chave capaz de melhorar a eficiência empresarial. Quando seus times têm autonomia para proporem e buscarem soluções, eles passam a trabalhar de uma maneira diferente: sempre avaliando e revendo a forma como determinados processos são realizados.

Assim, a busca por soluções mais criativas no jeito de fazer do negócio é constante. O que aumenta o grau de inovação, melhora a produtividade e ajuda a reduzir os custos.

Atrai talentos para seus times

Os melhores talentos estão sempre em busca de desafio e de locais onde possam se desenvolver e amadurecer profissionalmente. Um ambiente inovador, sem tantas regras hierárquicas e que valoriza a participação e o conhecimento de todos, com certeza será mais interessante para essas pessoas.

Melhora os resultados da empresa

Empresas que incentivam a autonomia costumam ter resultados melhores do que aquelas mais rígidas e fiscalizadoras, e isso se deve justamente porque os funcionários com mais “liberdade” sentem-se mais confiantes e acabam “vestindo a camisa”, melhorando os resultados.

Um estudo realizado pela Universidade de Rutgers, nos Estados Unidos, provou essa teoria, mostrando que os funcionários que eram constantemente supervisionados tinham atitudes ruins, enquanto os que integravam equipes com supervisão mais branda, apresentavam uma maior identificação com o negócio, mais confiança nas suas ações e resultados melhores.

Desenvolve novas habilidades

Ser um profissional mais autônomo significa sair da sua zona de conforto e ter que tomar decisões mais arriscadas. Isso, obviamente, estimula o colaborador a descobrir habilidades e talentos que, talvez, nem ele soubesse ter.

Mesmo porque, em muitas situações, o funcionário terá de buscar novas informações, conversar com outros profissionais e aprender novas técnicas para desempenhar bem suas funções

Aumenta a responsabilidade das equipes

Como dissemos no tópico anterior, oferecer mais autonomia aos seus times significa também dar-lhes um grau maior de responsabilidade. Afinal, sem um “chefe cobrando”, a própria equipe se torna responsável pelo cumprimento de todas as atividades, além da fiscalização interna para que tudo saia conforme o esperado.

Times mais responsáveis, que se identificam com a empresa e se sentem valorizados são excelentes para o crescimento de qualquer negócio.

Como identificar se o seu time está pronto para ser mais autônomo?

Mas será que essa situação funciona bem para todas as empresas? Como gestor, é seu papel entender se essa é uma possibilidade dentro da realidade das suas equipes.

Além disso, existem algumas dicas que você pode começar a realizar para modificar a forma como gerencia suas equipes, como:

  • confiar nas suas equipes;
  • estar à vontade com seus membros trazendo conflitos à tona e buscando resoluções entre o próprio grupo;
  • sentir-se aberto e confiante para experimentar novos acordos;
  • observar atentamente os passos tomados e saber intervir quando identificar uma má decisão.

Ao contrário do que se pensa, não é necessário sair “delegando” todas as tarefas de uma hora para outra aos seus funcionários. Na verdade, no início do processo, o que se busca é a autogestão, ou seja, que cada colaborador consiga, dentro dos seus limites, tomar determinadas decisões.

Também é importante ficar de olho nas características de cada membro do seu time, entendendo se eles têm experiência, conhecimento técnico e sabem quais são os modos de fazer do seu negócio.

Como dar autonomia no trabalho aos funcionários?

Está decidido a oferecer mais autonomia às suas equipes? Veja as dicas que separamos.

Realize um bom processo de contratação

Comece contratando profissionais qualificados, com bons conhecimentos técnicos, que se identifiquem com a cultura da empresa e que sejam, naturalmente, mais autônomos.

Informe claramente as metas e os objetivos

Lembre-se de deixar clara as “regras do jogo”, ou seja, quais são os prazos, as prioridades e objetivos de cada projeto, os detalhes mais importantes, a cultura do seu negócio, os principais valores e todas as informações necessárias para que suas equipes atinjam o sucesso.

Capacite seus funcionários

A capacitação deverá ser contínua e o gestor precisa conseguir identificar quais as demandas específicas os times têm, sempre oferecendo a possibilidade de eles aprenderem mais para realizarem um trabalho ainda melhor.

Mapeie as competências e defina as lideranças

Entender quais são os seus líderes ajuda a delegar as tarefas de forma mais adequada. Aliás, quanto mais você compreender as competências e dificuldades dos seus times, melhor será a comunicação entre vocês e o alcance dos objetivos. Afinal, você saberá exatamente para quem delegar determinada tarefa.

Por fim, lembre-se de sempre delimitar as atribuições de cada funcionário, estipulando até onde ele pode ir e quando deverá se reportar a um superior. E, claro, foque para melhorar ainda mais a sua gestão, controlando, de longe, o andamento de cada processo.

Como você viu, a autonomia no trabalho é uma excelente maneira de conseguir resultados mais expressivos para a sua empresa e ainda fortalecer a identificação do funcionário, aumentando a felicidade dos seus times.

Gostou deste conteúdo? A autonomia no trabalho é imprescindível para o ambiente do século XXI, mas uma gestão estratégica é primordial. Baixe nosso Guia de Gestão para Agências e melhore sua performance!

Nova call to action