29
jan

Como analisar a produtividade da equipe e tomar as melhores decisões?

Nesse artigo estão dicas importantes para você estabelecer um modelo ideal de gestão do tempo e controle da produtividade. É o que vai embasar suas decisões e direcionar as próximas ações.

Sua equipe é produtiva?

Tomar decisões assertivas é a chave para qualquer negócio, sobretudo quando se trata de produtividade. 

Ter um time comprometido e dedicado a explorar as oportunidades de negócio da empresa é o objetivo de qualquer gestor. No mercado como o publicitário, em que não se pode perder tempo, mensurar a produtividade dos colaboradores deve ser prática obrigatória, porém também precisa ser ágil.

Como garantir que sua equipe comercial tenha organização suficiente para gerenciar a carteira de clientes de forma funcional? Como identificar se o setor de criação está atrasando em algum processo? E mais, de que forma avaliar o prejuízo que as refações trazem para a agência?

Bom, o modelo ideal de organização proposto precisa ter como referência a ferramenta Timesheet. Ela é responsável por contabilizar as horas trabalhadas de cada funcionário e também é a base de cálculo da margem de lucro dos Jobs. 


Como o gerenciamento funciona na prática?

  • Funcionários registram o tempo de trabalho das atividades;
  • Agência cruza essa informação com o valor/hora desses colaboradores;
  • A partir disso, calcula-se o custo que aquele trabalho gerou;
  • Faça a comparação entre o valor pago pelo cliente com esse referido custo e, assim, veja se sua margem de lucro foi positiva ou negativa.

Essas ações trarão resultados precisos sobre a produtividade de cada colaborador. Dados que você precisa ter antes de avaliar qualquer mudança no fluxo de tarefas.

 

Vamos trazer este exemplo para um cenário real

Imagine um Job que demandou a criação de 5 peças. Inicialmente planejou-se a média de 4 horas de trabalho para cada peça. Porém, durante o processo, alterações foram enviadas pelo atendimento, o cliente reprovou alguns layouts e a finalização dos arquivos também atrasou, totalizando 36 horas de trabalho.

Esse cenário aponta que o planejamento inicial de 20 horas não foi cumprido. E aí, vem a necessidade de identificar onde os problemas aconteceram, pois o valor pago pelo cliente considerou somente as horas planejadas. Ou seja, prejuízo à vista!

Agências que fazem a gestão operacional via planilhas de Excel, levarão mais tempo para conseguir resultados tão precisos sobre a produtividade. Isso faz com que gestores não identifiquem margens de lucro negativas e, na ilusão de atender um cliente grande, trabalham no “achismo” de que aquela conta é rentável. E muitas vezes não é.

 

Conclusão

Para uma tomada de decisão segura é preciso ter dados qualitativos sobre o negócio.  E mesmo que sua agência ainda não tenha implementado um sistema de gestão, é possível organizar o fluxo de trabalho interno de maneira simples e acessível.

Para ajudar sua agência nesse processo, nossa equipe criou um modelo de tráfego gratuito, pensado especialmente para quem busca uma maior otimização do fluxo de jobs. Faça o download neste link e aproveite!