06
fev

Criação publicitária: O que o mercado espera desse profissional?

Está buscando o seu lugar ao sol no setor de criação de uma agência? Confira nosso post e veja dicas preciosas para conquistar o mercado!

Criação publicitária: como ter sucesso na profissão?Separamos algumas dicas para que você domine o mercado de criação com excelência!

A criação é o coração de uma agência de publicidade,  pois é neste setor que todas as boas ideias são convertidas em grandes projetos. Embora o cargo atraia a atenção de boa parte dos estudantes por conta de seu caráter "glamouroso", há um longo caminho a ser percorrido para se tornar um profissional reconhecido na área.

Hoje, os clientes estão mais exigentes e buscam por resultados concretos, o que potencializa a responsabilidade do profissional em relação às expectativas de quem contrata os serviços de uma agência.

Embora a criatividade ainda seja um fator chave para a ocupação do cargo, fica claro que os critérios utilizados por muitas agências na hora da contratação estão cada vez mais pautados na busca por profissionais mais analíticos e focados na geração de resultados. Ficou curioso para saber o que o mercado espera do profissional de criação publicitária? Confira o post!

Qual a importância da criação publicitária para uma agência?

Nem é preciso dizer que a área de criação de uma agência é determinante para transformar ideias abstratas em excelentes resultados. Mas não é só isso. Tudo o que envolve textos, slogans, roteiros, ilustrações e uma série de outras ações é resultado do esforço do time de criação publicitária de uma agência. Ou seja, todo e qualquer conteúdo que tenha como principal objetivo transmitir uma mensagem para um determinado público.

Por se tratar de uma área extremamente mutável e inovadora, não é surpresa que os profissionais estejam dispostos a acompanhar essa evolução de forma constante. Nesse sentido, uma série de fatores devem ser considerados quando o foco é o alcance dos objetivos propostos. Objetivos que giram em torno de gerar interesse nos potenciais clientes e, ao mesmo tempo, fortalecer a marca.

Sabemos que tudo isso depende de alguns detalhes muito importantes: o bom trabalho em equipe, briefings contendo todas as especificações dos clientes e, por fim, o processo de criação, etapa crucial para dar vida a tudo aquilo que foi planejado. Agora que você já entendeu a importância do setor de criação para a agência, confira as atribuições necessárias para se destacar no mercado.

Curiosidade

Atualmente, um profissional bem informado é alguém que tem autonomia sobre sua própria carreira. E não estamos falando apenas da aquisição de conhecimento relacionado ao trabalho para o qual foi designado, mas de se manter conectado sobre tudo o que acontece nos demais setores: seja ele tecnológico, político ou social.

Quando se trata do profissional de criação, então, o domínio sobre os mais diversos assuntos é ainda mais importante. Parte disso deve-se ao fato de que uma agência atende a clientes de diferentes nichos, o que explica a necessidade de estar sempre bem informado e ligado ao que acontece em seu mercado de atuação. Se o domínio técnico é importante para dar andamento ao processo criativo, a curiosidade e a coragem para ousar são ainda mais relevantes para entregar materiais únicos e surpreendentes.

Nesse caso, o profissional precisa ser aberto para optar por caminhos diferentes caso a primeira ideia não gere o resultado esperado.

Mas como fazer isso? Bem, muito estudo, pesquisa e análise constante do mercado publicitário são algumas práticas que colocam o profissional de criação à frente do que é esperado. Tão importante quanto se concentrar em aprender sobre novas ferramentas, é entender a jornada dos clientes a fim de entregar a mensagem certa para as pessoas certas.

Pensamento fora da caixa

Não existe uma receita de bolo para ter sucesso na área de criação, mas há um fator crucial para que o profissional consiga se destacar: pensar fora da caixa. Na prática, isso envolve a busca por soluções criativas para a resolução de problemas. Parece familiar para você? Muitos julgam a criatividade como um fator inerente ao indivíduo: ou você é ou não é criativo. A boa notícia é que é possível trabalhar a criatividade com algumas ferramentas e métodos.

Tudo vai depender de alguns fatores, por exemplo: as referências acumuladas durante a vida, os livros que você já leu, os filmes que você assistiu, os lugares pelos quais você já passou, as pessoas que fizeram ou fazem parte da sua vida, entre outros. Você deve estar se perguntando: mas para que serve tudo isso? São esses elementos os responsáveis por fazer a conexão com as respostas pelas quais você procura.

Mas lembre-se, por mais que você tenha uma infinidade de referências armazenadas em sua mente, de nada adianta se você não conseguir associá-las à questão a ser resolvida. Nesse caso, além de estar sempre cercado de coisas que estimulem o pensamento criativo, é essencial descobrir como eles se associam com o seu trabalho.

Organização

Que a organização é fundamental em qualquer profissão, não é novidade. Ser organizado na rotina de trabalho, além de melhorar a produtividade, auxilia no rendimento do profissional e torna a realização das tarefas mais rápida e eficiente. Isso porque, colaboradores mais organizados tendem a perder menos tempo procurando por documentos ou outros recursos essenciais para a execução das atividades.

Na área de criação, esse detalhe é ainda mais importante, visto que estamos falando da administração de diversos projetos com deadlines e objetivos diferentes. Dessa forma, existem alguns truques capazes de elevar a organização desses profissionais a um outro nível, evitando, assim, a perda de prazos e desalinhamentos entre os outros setores.

O primeiro passo para atingir esse objetivo é entender toda a rotina de trabalho, ou seja, faça uma análise de todas as tarefas executadas diariamente, e se possível, separe-as por níveis de prioridade.

Feito isso, escolha um sistema de organização que se adapte à sua rotina. Para citar um exemplo, temos o GTD (Getting Things Done). Método que facilita a organização de diversas tarefas a partir de cinco passos:

Captura: Esta etapa diz respeito a colocar todas as ideias que estão na sua cabeça no papel, ou em qualquer lugar que seja seguro para guardá-las.

Organização: Já na etapa de organização, você irá listar todas as ideias de modo que consiga acessá-las sempre que quiser.

Reflexão: Aqui, você irá revisar todas as informações expostas e atualizá-las caso necessário.

Engajamento: Este é o momento de dar um significado a todas as ideias listadas. Isto é, ter o controle e entender exatamente o que deve ser feito e o que é prioridade naquele momento.

Domínio de ferramentas

Seja na parte gráfica, redação ou qualquer outro trabalho que envolva a criação de peças publicitárias, ter domínio de algumas ferramentas é fundamental para desempenhar funções primordiais do trabalho. Nesse sentido, consideramos os softwares de edição de imagens utilizados para a confecção de outdoors, panfletos, posts em redes sociais. Também existem as ferramentas relacionadas à arte final, que são os softwares para edição de vídeo.

Embora o profissional, geralmente, seja alocado para uma única função, dominar mais de um recurso pode ser um grande diferencial na hora de concorrer para uma determinada vaga.  Por fim, é essencial buscar especializações e entender quais são as reais necessidades do mercado. Uma boa dica é se atentar aos pré-requisitos descritos nas vagas em termos de ferramentas, assim é possível ficar por dentro das tendências e estar sempre pronto para aceitar os desafios propostos.

Versatilidade

Aqui no blog sempre falamos sobre a necessidade de manter todas os setores de uma agência integrados. Isso é essencial para que a equipe esteja em sintonia nas várias partes que compõem um projeto e para que o cliente se sinta satisfeito com o resultado entregue.

A área de criação, por exemplo, é conhecida por ser um departamento que se conecta com outros setores a fim de entender as reais necessidades dos clientes e o que precisa ser feito para solucioná-las. Nesse ponto, a versatilidade é de grande importância não só para manter o bom relacionamento com o time, mas para entender como o trabalho de todas as partes interferem no da criação.

Por outro lado, a versatilidade também inclui a aptidão para atuar em diferentes formatos, tais como na criação da identidade de uma marca, spots de rádio, embalagem de produto, anúncios gráficos, entre outros. Isso demonstra interesse por parte do profissional em aprender sobre todos os elementos que englobam a profissão, atraindo o interesse de recrutadores e conquistando o tão sonhado lugar no mercado.

Agora que você já conhece alguns dos principais requisitos necessários para se preparar para o mercado publicitário, que tal fazer aprender sobre as principais técnicas para elevar sua produtividade? Baixe nosso kit gratuito e tenha todas as dicas necessárias para ser mais produtivo!

Nova call to action