04
nov

Invista no personal branding para ajudar na construção da sua marca

Ter um posicionamento concreto no mercado competitivo é essencial para se destacar. O personal branding pode ajudar a personalizar seu negócio.

o que é personal branding

As pessoas estão recorrentemente falando sobre como elas querem melhorar a sua personal branding, ou sua marca pessoal. Você definitivamente sabe o que a marca de um negócio é. Mas você provavelmente não pensa muito em ter uma marca para você.

A ideia de personal branding pode parecer incomum para a maioria das pessoas. Porém, nessa era das interações online, onde as coisas (boas e ruins) duram para sempre na internet, uma marca pessoal pode ser considerada mais importante do que nunca.

Você já deu uma “googlada” no seu nome? Obviamente aparecerão outras pessoas que compartilham o mesmo nome que você. Mas quando você vê algo que menciona você mesmo, ele mostra algo que você quer que o mundo saiba? Ou você precisa dar um jeitinho nos seus registros online para deixá-los mais aceitáveis e favoráveis a sua imagem?

Além disso, é preciso cuidar de como as pessoas te percebem offline. Para isso, vamos apresentar o que é o conceito de personal branding e te mostrar as melhores práticas para começar a fortalecer sua marca pessoal como gestor.

O que é personal branding, ou marca pessoal?

Personal branding é o processo de criar uma reputação e um nome profissional reconhecido para uma pessoa, em conexão com sua empresa ou negócio. É uma combinação de como você se apresenta nos vários meios de comunicação e como os clientes lembram de você depois que você oferecer um serviço.

Essas duas frentes estabelecem características específicas para você e sua imagem na memória do mercado. Ademais, esse processo envolve criar e desenvolver uma declaração de personal branding, seja pessoal ou corporativo, assim como outras formas de auto-apresentação, como cartões de visita, palestras, anúncios, e marketing digital.

Lembre-se, tanto meios offline quanto online são importantes para o personal branding hoje.

De um lado, investir nesses dois métodos requer mais esforços, mas vale a pena. O offline é um modo certo de conseguir e manter clientes. Já o online é ótimo para qualquer pessoa que queira atingir um patamar global.

O efeito combinado dessas duas estratégias de personal branding é mais que o dobro.

Na palestra abaixo, a professora Ann Bastianelli traz alguns insights bem bacanas sobre o tema. Assista!

Mas por que você iria querer um personal branding?

Porque ele pode ser vital para você profissionalmente, pois você melhora a forma como se apresenta para prospects e clientes. Ele te dá a oportunidade de assegurar que as pessoas te enxerguem da maneira como você gostaria ao invés de um jeito arbitrário e possivelmente negativo.

Uma marca pessoal realça suas forças e paixões e ajuda as pessoas a acreditarem que te conhecem melhor. Não preciso nem dizer que isso é importante, pois pessoas acreditam mais em quem eles sentem que conhecem, mesmo celebridades que nunca tiveram contato físico.

Então, qual a importância do personal branding?

Primeiramente porque se você quer ser considerado como uma pessoa de influência, você precisa de uma marca pessoal forte, que te ajude a se sobressair sobre os concorrentes. Seu personal branding também pode ser usado para demonstrar seu conhecimento e habilidades sobre suas áreas de experiência.

Millenials, em particular, tem uma grande desconfiança na propaganda, desacreditando tanto em anúncios quanto nas marcas que os criam. No entanto, eles estão mais preparados para acreditar em pessoas que eles sentem uma proximidade – mesmo aquelas que estão por trás de marcas que eles podem odiar.

Isso significa repensar as formas como negócios se posicionam hoje. É por isso que o marketing de influência ganhou tanta força nos últimos anos.

Existe um certo movimento em direção à humanização das principais pessoas por trás de uma empresa. Obviamente isso é mais fácil para pequenos negócios, onde existe pouca distância entre o dono da empresa e o serviço/produto oferecido.

Mas para grandes empresas, isso pode ser mais difícil. No entanto, não é impossível. Steve Jobs e Elon Musk são duas figuras que conseguiram colar suas imagens pessoais aos valores oferecidos pela Apple e Tesla.

Ok, é importante, mas quais são as melhores práticas para fazer um personal branding?

Assim como um branding para uma empresa, montar a sua marca pessoal demanda planejamento, análise de mercado, criatividade e constante monitoramento de redes sociais. Vamos ver agora algumas dicas para fazer um bom personal branding.

Conheça sua audiência

Se você está procurando definir o seu personal branding, primeiramente você precisa considerar o tipo de impressão que você quer causar e o mercado que quer atingir.

Onde os dois se cruzam? Quais problemas sua audiência tem? Que tipo de nicho pertencem? Se você conseguir construir uma sólida reputação pessoal de alguém que se preocupa e realmente quer o melhor para seus clientes, o sucesso é garantido.

Seja você mesmo

Parece aquelas frases feitas em algum livro de autoajuda por aí, mas acredite, esse é um dos pontos mais importantes do personal branding. Em outras áreas de branding, você deve checar o que outras pessoas estão fazendo para conseguir inspiração.

Mas no personal branding, você não precisa seguir o bonde. Na verdade, quanto mais atenção você chamar para a sua singularidade, maiores são as chances de você causar uma boa impressão, sendo genuinamente humano

Depois de um pouco de pesquisa e brainstorming, você deve estar apto a criar a sua marca pessoal. A ideia aqui é te ajudar a entender e divulgar os elementos únicos da sua marca. Você pode fazer isso assim:

  • identifique sua personalidade: o apelo emocional conta muito hoje em dia. Descubra qual é sua personalidade e como as pessoas podem se conectar a você emocionalmente. Talvez você tenha um senso de humor sarcástico, seja super organizado ou tenha um sentido de determinação instigante;
  • descreva-se: quem é você? Responder essa questão pode ser mais difícil do que imagina. No entanto, quando o assunto é produzir sua personal brand, você precisa se perguntar o que você faz e porque as pessoas gostam de você;
  • defina seus valores: finalmente, o que você pode oferecer que as outras pessoas não podem? O que te faz especial? Deve ter algo sobre você que te diferencie na multidão.

Conte uma história

Se seu personal branding não está fazendo storytelling, você já perdeu metade da sua audiência potencial. A estratégia mais efetiva de branding hoje é construir uma narrativa verdadeira, sem monólogos chatos.

Ninguém quer te ouvir gritar sobre a sua marca na confusão das redes sociais. Por isso, crie uma boa história sobre sua marca na qual as pessoas podem interagir. 

Uma das melhores formas de fazer isso é por meio de conteúdos escritos ou vídeo. São maneiras bem pessoais de se comunicar. Use smartphones para fazer vídeos com uma pegada mais caseira para se conectar com clientes, prospects e até com colegas de trabalho.

Permaneça consistente

Um dos componentes mais importantes de um personal branding de sucesso é permanecer verdadeiro (ou seja, consistente) com sua marca. Clientes começam a reconhecer sua marca uma vez que eles a encontram muitas vezes.

E se você mudar sua imagem um monte de vezes, clientes ficarão confusos e, em último caso, desconhecer (e desconfiar de) você. Se você está usando várias plataformas (por exemplo um website e panfletos coloridos) você precisa manter a identidade da mensagem e da aparência. 

Uma forma de fazer isso é ter certeza que o esquema de cores, logos, lemas pessoais e o aspecto geral do seu negócio permaneçam os mesmos.

Construa relacionamentos importantes

Ao passo que suas estratégias de personal branding continuam a crescer e a entregar resultados, sua lista de contatos irá crescer também. É sempre uma boa ideia manter um banco de dados de relações valiosas que você pode usar durante seu caminho de crescimento.

Lembre-se: mantenha detalhes relacionados ao contato, como onde vocês se conheceram, oportunidades de negócio e como você pode entregar valor para eles.

Essa base de contatos não é somente um ótimo recurso para pesquisas quando você precisar de ajuda, mas também para quando você estiver querendo tirar o melhor de uma oportunidade.

Agora que você já sabe como fazer um personal branding, que tal entender qual o nível de gestão da sua agência. Faça agora nosso diagnóstico de maturidade de gestão e descubra!

Descubra o nível de maturidade de gestão da sua agência