03
out

Como otimizar o planejamento de mídias sociais?

Planejamento de mídia: tudo o que você precisa saber pra otimizar o seu e ter melhores resultados!

Planejamento de mídias sociais: As melhores práticas para alcançar melhores resultados!

Planejamento de mídias sociais: as melhores práticas para alcançar melhores resultados!

Não há como negar: estar presente nas mídias sociais deixou de ser uma prática secundária para se tornar parte de estratégias focadas em resultados reais dos potenciais consumidores. 

Tais plataformas são ideais para estimular um bom relacionamento com o público-alvo, melhorar a visibilidade da marca e até para a captação de leads. 

Mas, como garantir que suas estratégias contribuirão para fomentar a interatividade entre a empresa e o seu público-alvo? Como segmentar os conteúdos a fim de que as pessoas certas sejam alcançadas? 

Bom, se você já cria estratégias em mídias sociais há algum tempo, sabe que alcançar esses resultados depende não só de boas ideias, mas de um bom planejamento e de um conhecimento profundo das personas as quais seus clientes pretendem atingir.

Quer elaborar planejamentos cada vez mais alinhados com as necessidades dos seus clientes? Confira nosso post com dicas essenciais para otimizar o seu planejamento de mídias sociais. Papel e caneta na mão!

   Confira também:

 

Planejamento de mídias sociais: O que fazer para ter sucesso em suas estratégias?

Criar um planejamento que esteja em conformidade com as necessidades de suas contas depende, basicamente, da pesquisa feita para que os conteúdos atinjam plenamente às suas expectativas. Com o briefing em mãos, descubra como otimizar o seu planejamento e ter melhores resultados.

 

Faça uma análise dos concorrentes

Se a análise da concorrência é feita para guiar estratégias de marketing, por que não lançar mão dessa prática para nortear suas decisões e saber em quais aspectos os seus clientes são melhores que eles?  Na análise da concorrência, o primeiro passo é identificar quem são os concorrentes e em quais canais eles estão

Nesse sentido, existem duas vertentes para levar em consideração: os concorrentes diretos e os indiretos.

No primeiro caso, estamos falando de empresas que competem diretamente com os seus clientes, ou seja, que oferecem o mesmo tipo de produto ou serviço. A concorrência indireta, em contrapartida, compartilha do mesmo público-alvo mas não oferece, necessariamente, o mesmo produto. 

Em seguida, pense em quais dados das empresas mapeadas você deseja analisar e que irão enriquecer sua estratégia. Se estamos falando de redes sociais, se concentre em informações como quantidade de publicações diárias, número de seguidores, tipos de conteúdos publicados, entre outros.

E se existem ferramentas que podem tornar essa tarefa um pouco menos trabalhosa, por que não usá-las a seu favor, não é? Recursos como QuicksproutQuintly e Fanpage Karma são alguns exemplos de ferramentas criadas especificamente para a análise de dados sobre os concorrentes. 

Feito isso, reuna e analise os dados coletados, filtrando as informações as quais você considera importantes para auxiliar na sua estratégia de conteúdo. 

Faça uma análise da persona

Uma Buyer Persona representa o cliente ideal para o qual uma determinada empresa quer se comunicar. Ao contrário do público-alvo que considera dados mais abrangentes, a persona se baseia em informações aprofundadas sobre esses potenciais consumidores, como: objetivos profissionais, desafios no dia a dia, interesses, hobbies, etc. 

Na prática, tais informações fazem muita diferença na hora de elaborar suas ações, pois é a partir desses dados que você irá criar conteúdos que  ajudem a persona a resolver uma determinada dor ou solucionar um problema. 

Embora os objetivos das mídias sociais sejam um pouco diferentes do que de conteúdos mais robustos como blogposts ou eBooks, levar a persona em consideração ao elaborar o seu planejamento é uma prática essencial para produzir conteúdos únicos.

Aqui, saem os conteúdos mais densos e entram o relacionamento, a transparência e a busca pelo engajamento e visibilidade da empresa.

É através da persona que esses objetivos se tornam mais tangíveis, pois você estará munido de um profundo conhecimento sobre o público para o qual a mensagem será transmitida, adaptando a linguagem que será utilizada e o tipo de estratégia,  o que garante uma comunicação mais eficiente e segmentada.

 Onde anunciar na internet? Veja as melhores possibilidades

Defina uma estratégia de conteúdos

Finalmente o ponto mais importante: a definição do conteúdo. Depois de realizar uma série de pesquisas sobre a persona e os concorrentes, defina as publicações que serão capazes de atingir os objetivos dos clientes e encantar o público.

Afinal, é o conteúdo que irá atrair as personas, gerar engajamento, dar visibilidade à marca e quem sabe, transformar seguidores em futuros clientes. Por se tratar de plataformas com objetivos e funções distintas, é fundamental que você crie estratégias diferentes para cada uma.

Nada de reaproveitar conteúdos em todos os canais utilizados, isso pode afetar os seus resultados e afastar a persona com conteúdos que não geram nenhuma identificação. Aqui, é fundamental que você defina uma voz. Essa voz irá guiar todos os conteúdos, e dará personalidade à sua estratégia. 

O que gera engajamento no Instagram pode não fazer sucesso no Facebook e vice-versa. Nesse sentido, procure entender como funciona cada mídia e adapte suas estratégias ao perfil das plataformas escolhidas. Se no Instagram o que gera impacto são imagens e hashtags, no Linkedin o tom das postagens é mais sóbrio, focado no âmbito profissional.

Nova chamada à ação

Crie um cronograma de postagens 

Com os conteúdos em mente, é hora de definir quando e como os conteúdos irão ao ar. Para entender quais são os melhores horários, use as ferramentas das próprias mídias sociais para descobrir os horários de pico de acordo com os dias da semana. Feito isso, crie um calendário editorial com o cronograma de todos os posts que serão publicados. Não se esqueça de inserir as seguintes informações:

  • Nome da editoria ou tipo de post: Um exemplo de editoria são as datas comemorativas.
  • Legenda: Lembre-se de adequar as legendas a cada tipo de plataforma, nada de reciclá-las!
  • Imagem: Caso a imagem seja uma arte e você seja a pessoa responsável por brifar para o designer, lembre-se de inserir informações necessárias para que o profissional entenda o que foi proposto.
  • Horário: Defina os horários de cada uma das postagens, lembre-se de atualizar essa informação constantemente.
  • Status: O post está em etapa de produção? Já foi agendado ou publicado? Insira e atualize as informações.
  • Referências: Por fim, faça um benchmarking e estabeleça referências para utilizar na produção do conteúdo.

Faça o monitoramento constante

As métricas são auxiliam na criação de conteúdo e, sobretudo, na busca de resultados que de fato façam sentido para cada mídia social. A etapa de monitoramento fornece dados para entender se a estratégia pensada para os clientes está gerando bons resultados, nas tomadas de decisão e na criação de novas ações.

Facebook

No facebook, muito se fala em tomar cuidado com métricas de vaidade. Todavia, não há motivos para deixar de lado a análise de número de curtidas quando esse indicador está atrelado a outros de maior relevância. Veja alguns exemplos:

  • Número de curtidas
  • Alcance da página
  • Informações referentes a publicações
  • Dados demográficos de pessoas que curtiram a página

Facebook Ads

O Facebook Ads é a plataforma de anúncios do Facebook. Confira quais métricas acompanhar para analisar a performance dos seus anúncios:

  • Taxa de cliques (CTR)
  • Custo por resultado
  • Frequência
  • Pontuação de relevância

Instagram

O Instagram deixou de ser vito apenas como um canal para o compartilhamento de fotos para se tornar uma plataforma promissora para fazer negócios. Suas principais métricas são:

  • Número de seguidores
  • Impressões
  • Interações
  • Alcance 
  • Engajamento

Linkedin

A essência do Linkedin é fomentar os relacionamentos profissionais e negócios, não é à toa que a plataforma se tornou um local de referência para pesquisas e troca de informações em diversas áreas. Confira as métricas mais relevantes para analisar no Linkedin:

  • Seguidores
  • Atualizações
  • Visitantes

Twitter 

Assim como o Facebook, o microblog tem sua própria ferramenta para que você analise os resultados de suas ações na rede social. Além de ajudar as empresas a se destacarem no canal, o recurso sinaliza se o investimento está, de fato, valendo a pena. Conheça cada métrica a seguir:

  • Seguidores 
  • Menções
  • Visitas no perfil
  • Tweets
  • Impressões
  • Seguidor de destaque
  • Menção de destaque
  • Tweet de destaque

Youtube

Se você já cria estratégias para os seus clientes no Youtube, sabe que entender a audiência e se ela está engajada com o conteúdo é fundamental para ter bons resultados. Ficar atento às métricas do Youtube é um bom começo. Conheça as principais:

  • Número de inscritos
  • Exibições
  • Gostei
  • Não gostei
  • Compartilhamentos
  • Comentários

Agora que você já entendeu como otimizar o seu planejamento de mídias sociais, que tal precificar seus serviços de maneira a manter a competitividade e também atrair clientes? Confira nosso ebook em parceria com a Rock Content  e impacte seus resultados!